Apercebo-me que "de sempre", não implica "para sempre".


Ainda me lembro quando costumavas dizer que adoravas aquela citação: "Não tornes em prioridade, quem faz de ti uma opção". Pergunto-me, quando é que será que passei a ser uma opção tua? Foste a primeira amiga que tive e, lado a lado, crescemos juntas. Raramente discutíamos: não fazia parte da nossa condição. Éramos ambas demasiado energéticas e contentes para nos deixarmos levar por confusões desse género… Éramos felizes, no verdadeiro sentido da palavra. E eu sabia, automaticamente, que, sempre que estivesse triste, tu estarias lá para me fazer rir a plenos pulmões - e vice versa. E agora pergunto-me, de novo: o que é que te aconteceu? Quem és tu? Costumavas ser um espírito livre, mesmo que tantas pessoas te tentassem prender, contra a tua vontade. Agora tu própria te prendes e estás de tal modo amarrada que nem vives; tu segues, apenas… Tens uma única prioridade - essa que tanto te magoou e deixou para trás, quando mais precisavas -, e todas as outras pessoas são meras opções. Eu, inclusive: o que não deixa de ser engraçado, porque quando essa "majestade" te fazia chorar, era o meu ombro que te secava as lágrimas. E agora, tento estar contigo; tento reatar uma amizade que se esmorecia, e lá trazes as cordas e a tua prioridade atrás. E eu tentei ajudar-te: tentei fazer-te v(iv)er de novo! E o que é que tu me fizeste, em troca? Apunhalaste-me completamente, cuspindo sobre tudo o que costumavas representar para mim. Tornaste-te numa desilusão - não só para mim, mas para todos os que esqueceste, ao longo do tempo - e eu só espero que não te arrependas das escolhas vergonhosas que tens feito ultimamente, porque vais viver com elas para o resto da vida. 
E ainda me lembro quando me disseste: "desde que esteja com ele, estou feliz". Então olha, espero que não o "percas" - apesar de nem o possuíres, de todo -, porque eu não estou mais aqui. Mas também… Que é que isso te importa?

Felicidades.

2 mixed words:

  1. é tão triste quando isso acontece.. compreendo-te bem.. um dia temos de deixar ir..

    ResponderEliminar
  2. Daniela, percebo-te bem.
    Estou a v(iv)er uma situação idêntica, sei o quanto magoa o coração.

    Temos de ter força e seguir em frente, deixar ir com o vento. Somos mais fortes do que isso!

    ResponderEliminar

 

partnership

~

LADY WRITER

Eu tenho um sonho. Um sonho que realizo todos os dias: escrever. Agora, também tenho um objectivo: ser escritora. Quiçá, um dia terei o meu nome em capas duras, espalhadas por prateleiras. Até à obra nascer, hei-de sonhar. CONTACTO: imdanierose@gmail.com