"Era uma vez"... um Amigo Falso.


Já te disse que me irritas profundamente? Sim, já o fiz. Mas talvez nunca te disse o quanto me magoa pensar naqueles tempos em que te chamava de "melhor amigo". Que engraçado, não achas? Como podemos defender alguém, gostar de alguém e acreditar em alguém, até à exaustão, para, 'no fim', não nos valer de absolutamente nada. Nem sequer uma pontada de respeito (da tua parte). 

Ainda me lembro dos nossos dias passados a dois. Ríamo-nos tanto e de tudo. Abríamos os nossos corações um ao outro, mergulhados no aroma de cigarros pensativos e na melodia de ambas as nossas vozes. E tal como dois "melhores amigos" que éramos, fazíamos aquelas típicas juras de amizade... Juntos para sempre. Confiança acima de tudo. Sinceridade um para com o outro, a qualquer momento. 

Esqueceste-te de tudo o que me disseste, outrora, foi? Ou talvez fui eu que me esqueci, que tu não passas - e nunca passaste - de um malabarista de palavras: escondes-te nelas, vives delas e para elas, mas nunca as sentes sequer. Sempre disseste as coisas mais bonitas e, no entanto... onde está o significado das mesmas? No fundo do poço: esse, onde te encontras. Nesse, onde eu tanto te quis tirar. 

Eu quis salvar-te e mostrar-te que, de facto, existem pessoas que ficam na nossa vida para sempre. E eu queria mesmo ser uma delas, na tua vida. Agora? Agora quero-te longe de mim. Tu e essas tuas palavras, que nem um pedaço de pão valem. (Nem nunca valeram). 

Espero que sejas feliz sem mim a mostrar-te onde erras. A ouvir os teus desabafos repetitivos sobre nada e ninguém de importante. A guiar-te por esses corredores escuros e caminhos estreitos, onde sempre te enfias, sem qualquer noção. A acreditar em ti, quando mais ninguém o é capaz de fazer. Sim, espero que sejas feliz sem mim a ser tua amiga. Porque tu nunca o foste para mim. E mais nenhum perdão meu há-de ser gasto contigo.

Boa sorte para essa tua "vida", se é que se pode chamar isso. 
Mas para que é que hei-de manter um falso, que só me chama quando quer algo em troca, se tenho tanta gente verdadeira a aquecer-me o coração? 

0 mixed words:

Enviar um comentário

 

partnership

~

LADY WRITER

Eu tenho um sonho. Um sonho que realizo todos os dias: escrever. Agora, também tenho um objectivo: ser escritora. Quiçá, um dia terei o meu nome em capas duras, espalhadas por prateleiras. Até à obra nascer, hei-de sonhar. CONTACTO: imdanierose@gmail.com