Porque é que não (te) amas? Começa já!


Olha para ti. Sim, tu aí. De olhar seco pelas lágrimas. De lábios rectos, que já nem se lembram de como se esboça um sorriso sincero. De peito vazio. De mãos escassas. De cabeça cheia de suposições, que não te levarão a lado nenhum.

Diz-me, porque é que teimas em fazer isto a ti própria? Responde-me, se não a mim, a ti mesma: porquê? Pára de lamentar-te tanto pelo que perdeste. Pára de pensar que a felicidade toca a todos, menos a ti. Pára de pensar que és só isso. Pára de encher a tua própria cabeça de razões para te odiares. Pára de odiar-te. Tu não mereces isso, sabias?

E eu sei que é fácil falar, mas pensa: eu já fui tu. Eu já estive, também, aí sentada, com esse olhar, com essa ausência de sorriso, de felicidade, de esperança. Mas sabes que mais? Eu saí desse lado. Eu olhei para mim mesma, num dia qualquer, e pensei para mim: não, isto nem é vida. Eu tenho de parar de fazer isto. Está na hora de começar a viver. Está na hora de ser feliz.

Eu estaria a mentir-se se te dissesse que estou completamente bem, porque não estou. Ainda não estou. Mas sabes que mais? Nós havemos de lá chegar. Um dia de cada vez, haveremos de sair deste poço profundo. Agora, lamentares-te e odiares-te jamais te irá ajudar a sair daí e a vir ao de cima. Começa já, pára de adiar o inadiável, que é a tua felicidade. Pára e ama-te! Levanta-te, que já perdeste demasiado tempo nesse beco escuro. Tempo esse, que jamais terás de volta. Portanto, pára e começa já mesmo. Não há cá mais tempo a perder.

Um dia, alguém muito sábio me disse que o amor mais importante que encontramos na nossa vida é o Amor-próprio... E o teu, onde está? Eu digo-te: está aí dentro, algures, feito candeeiro apagado, deixado num canto do sótão. Mas ele continua aí, não o encontras? Tens tempo. Mas começa já. Procura-o. Diz a ti mesma, uma e outra vez: tu és mais. Tu mereces mais. E esse ‘mais’ virá. Faz acontecê-lo, porque tu vales tanto a pena. Diz isto a ti mesma, as vezes que forem precisas: tu vales a pena. Deixa para trás as pessoas que te fazem sentir o contrário, porque essas são as tais que só te puxam para baixo, quando o que tu mais mereces é estar em cima, bem no alto! Esquece-as. Elas não merecem o teu tempo.



Esquece quem te desiludiu; aprende com essas mesmas desilusões, mas esquece essas mesmas pessoas. Esquece quem te magoou; olha para todas essas cicatrizes e aprende a amá-las, porque elas fazem parte de ti. E tu és uma pessoa linda. Nunca te esqueças disto, porque é verdade. Esquece quem te deixou para trás; ama aqueles que se sentem sortudos por te ter ao seu lado.

Eu conheço-te e quero ajudar-te. Eu conheço-te, mesmo que nunca tenhamos falado. Mesmo que nem saiba o teu nome. Eu conheço-te, porque eu já fui tu. E acredita no que te digo: absolutamente ninguém merece fazer-te sentir desse jeito.

Olha lá para fora e agarra-te ao que tens. Persegue aquilo que queres. Dana-te para o que já lá foi – se foi, é porque com certeza não era digno de ficar. Se o objectivo da vida fosse desistir, porque raio é que haveria sempre um ‘dia seguinte’?

1 mixed words:

 

partnership

~

LADY WRITER

Eu tenho um sonho. Um sonho que realizo todos os dias: escrever. Agora, também tenho um objectivo: ser escritora. Quiçá, um dia terei o meu nome em capas duras, espalhadas por prateleiras. Até à obra nascer, hei-de sonhar. CONTACTO: imdanierose@gmail.com