Às mulheres livres.

Sim, talvez ela nunca seria aquela mulher que vagueia pela rua à espera que a notem. E muito menos aquela que entra de rompante num bar e capta todos os olhares presentes. Nem isso lhe importava, afinal de contas. Ela sabia o que valia, e não necessitava que quaisquer outros lho dissessem.

Mas não se deixem enganar pela confiança que transparece, porque também ela se vai abaixo. Faz de tudo para que ninguém repare e é capaz de enclausurar-se dias afio no seu próprio canto, a matutar acerca de tudo e mais alguma coisa. Sim, ela nunca seria invencível. Mas também jamais seria a que é espezinhada vezes e vezes sem conta.

Era livre de ser o que quisesse. E até naquelas noites que passa a duvidar de si mesma, ou a perder-se por entre copos de álcool, ela sabia muito bem que tudo isso fazia parta. Encarava cada queda como uma oportunidade para provar o quão forte é. E até quando enfraquece, e até quando as forças se lhe esgotam, ela sabe: ela merece mais do que isso. Ora aí está: é uma mulher que reconhece o seu próprio valor, mesmo que nem lho digam. Isso nem lhe importa.


Sim, ela nunca seria aquela mulher que sabe tudo o que quer, a qualquer altura. E muito menos a que jamais comete erros e que tem a vida toda acertada. Para quê? Ela bem sabe que andar perdida faz parte da jornada. E mesmo naquelas alturas em que se sente incapaz de encontrar o seu rumo, depois de ter dado todos os passos errados, ela bem sabe: um dia, há-de se encontrar. E, para isso, pelo caminho, tem primeiro de se perder.

Apaixonares-te por uma mulher assim é arriscado até dizer chega. Porque ela jamais te confessará o quanto te quer na sua vida, por sempre ter sabido ser ela e só ela consigo mesma. Mas ela quer-te, por mais que o negue e por mais que te afaste desmedidamente. Porquê?, perguntas. Porque trata-se de uma mulher que já há muito aprendeu a ser dona do seu nariz e do seu papel neste mundo. É um tanto arrogante, por vezes, sim. Mas sabes uma coisa? Não há ninguém com maior coração para te receber, como ela o tem. E não existem outras mãos tão fortes para te agarrar, como as dela.

Se vale a pena o risco? Sim. Sem quaisquer dúvidas. Até porque ela será a mulher que te aparece para te provar do quanto as coisas complicadas valem a pena. Virar-te-á o mundo do avesso, se assim o quiser. Trocar-te-á as voltas todas, se assim o desejar. Mas sabes outra coisa? Ao seu lado, viverás uma das maiores aventuras e desafios da tua vida. E o teu desejo por compreendê-la vai alimentar-te os dias e iluminar-te as noites. E o teu anseio por fazer com que ela te ame, aquecer-te-á o coração como nenhuma outra antes o fez.


Sim, ela é uma mulher livre. E tu terás de estar preparado para assumir isso como uma realidade inquestionável. Porque se a tentares prender, ela fugirá pelas frinchas da gaiola que construíste. E se te passar pela cabeça domá-la, vais dar por ti a gritar para o vazio. E pior: se tentares limar o seu ser, por mais ligeiramente que seja, ela baterá o pé e mandar-te-á dar uma volta. Ela é assim e sempre o foi. Uma mistura de egoísmo e de doçura como nunca antes conheceste.

Amar uma mulher assim nunca será um lago de água doce. Portanto, ou viras surfista de mar alto e revolto, ou deixas-te estar junto à costa, a mirá-la enquanto ela se vai e some da tua vida.

Então? Que vais fazer? Não penses de mais. Quando deres por ti, já nem a encontras. E lá está ela a vaguear pelas ruas com as mágoas escondidas ao fundo da mala, enquanto esconde as lágrimas nos bolsos do casaco. Sim, ela chora. Mas jamais mostraria isso a alguém que não vale a pena.

2 mixed words:

  1. http://darksideofachild.blogspot.pt/ Podes partilhar isto ? Sou do pico, tal como tu, um adolescente, e viso mostrar um lado da ilha que poucos ou nenhums conhecem. O meu passado é como uma porta para o lado obscuro do que se passa aqui. Gostava da tua colaboração, que partilhasses na tua página de facebook e assim, se o fizeres, prometo que um dia te revelo quem sou. Obrigada na mesma se não quiseres ajudar.. :)

    ResponderEliminar
  2. olá! podes me passar os créditos da foto da mulher com o espelho na cara? grata.

    ResponderEliminar

 

partnership

~

LADY WRITER

Eu tenho um sonho. Um sonho que realizo todos os dias: escrever. Agora, também tenho um objectivo: ser escritora. Quiçá, um dia terei o meu nome em capas duras, espalhadas por prateleiras. Até à obra nascer, hei-de sonhar. CONTACTO: imdanierose@gmail.com