Quebrámos os dois, afinal. FIM


A terra parou de tremer e os prédios de ruir. O vento amainou e a chuva deixou de cair. E aí, eu soube: tudo tinha acabado. A guerra e a tempestade, finalmente, eclodiram no seu tão iminente fim. (...) O nosso derradeiro fim havia chegado. Nem podia acreditar, mas era real. Não iria ter-te mais aqui a magoar-me e a puxar-me para baixo; a dizer-me onde errei e quais as minhas falhas. E tu não me irias ter mais aí, a puxar-te para mim e a atacar-te onde mais te dói... E nós bem sabemos onde tocar, por nos conhecermos tão bem um ao outro. Mas, agora, acabou de vez. Cansámo-nos desta batalha, onde já nem existiam armas, nem razões para lutar. 

Mas o fim não me soube nem a bonança, nem a tempestade. Soube-me a outra coisa, que nem consigo bem explicar. Não me sinto mais leve, nem mais pesada... Apenas com a falta de algo, nalgum sítio, onde nem bem sei. Como se uma peça me faltasse. E sim, sou a primeira a admitir que me fazes muita falta, mas isso deixou de ser o suficiente para te manter aqui.

De olhos chorosos e maçãs do rosto encharcadas, despedi-me de ti sem saberes, para o silêncio do meu coração magoado e ferido. Pudesses tu saber o quanto já me fizeste sofrer. E pudesse eu saber isso mesmo. E no meio de tantas lágrimas e noites sem dormir, acabámos, assim, do nada, e sem absolutamente nada para mostrar ao Mundo, a não ser histórias - que ao tempo que foram, mais parecem ilusões e miragens. 

E, quem diria? Uma relação de tantos anos - demasiados para contar -, terminada em meros minutos. "Não devia ser assim tão rápido", pensei, enquanto me deitava ao longo na cama: esta, que já partilhámos os dois. E agora que penso nisso... Sempre pensei que havíamos partilhado tanto e vivido tanto juntos. Mas, neste momento, sabe-me a poucos e a quase nadas. Será que o fim até isso nos tira?

E o Amor? Para onde vai o Amor, que não pode ser entregue ou recebido? 
Será que esse também morre connosco? Ou será que volta para cada um dos dois? Não consigo compreender nada do que se passa, mas acho que é para isso que o Fim serve, também.

Para acabar com aquelas tais perguntas, que já nenhum de nós é capaz de responder.

Adeus.

0 mixed words:

Enviar um comentário

 

partnership

~

LADY WRITER

Eu tenho um sonho. Um sonho que realizo todos os dias: escrever. Agora, também tenho um objectivo: ser escritora. Quiçá, um dia terei o meu nome em capas duras, espalhadas por prateleiras. Até à obra nascer, hei-de sonhar. CONTACTO: imdanierose@gmail.com